30 de setembro de 2011



TEMPESTADE

Hoje,
acordei nuvem
e não consigo parar
de chover.

8 comentários:

  1. Tempestade é anúncio de limpeza.
    Que a enchurrada carregue tudo de ruim e se iniciem dias de rara beleza.
    "A esperança não confunde,porque o amor de Deus é derramado em nossos corações"

    Deixe seu coração se conectar ao DELE,haverá grande cura para você.

    BJus, dias de paz e luz.

    Me visite,ficarei feliz em voejar com você por aí!

    dexconstrucao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. As tempestades sempre passam. Minipoesia pungente, parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Poeminha? Poemão, poemaço.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom Lidi.
    Juntos numa nova coletânea, que honra!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. curto e denso.


    http://consideracaodopoema.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Obrigado, Lidi, pela visita a minha página. Fiz aquela pergunta apenas por curiosidade. Um questionamento interno meu, talvez mais do que isso é intuir que arte é, antes da técnica ou do artesanato, sopro, um dado que nem todos os que versejam ou são candidatos a poeta possuem. E isso vem desde que o homem é homem, e muito bem colocada pelos gregos. Dizem que os poetas nascem poetas, eu acho que sim. Reunir as duas coisas de fato é o pulo do gato. Creio que você tem esse dado, essa pulsão. É feito esse poema, por exemplo, têm um quê a mais, concentração enigmática, diferencianda. Isso é poesia, rsrs. Você faz parte do volume "Sangue Novo", não é? Meus parabéns, continuarei a vir aqui, minhas saudações, Claudio.

    ResponderExcluir
  7. Lidi,
    Como podes dizer tanto em tão poucas palavras!?!
    Te amo!
    Sol

    ResponderExcluir