11 de agosto de 2012

Aniversário





A família toda reunida, 
amigos, presentes, abraços,
desejos de felicidade.

A vida inteira pela frente.

E aquela dor insistente
atravessando o peito.

15 comentários:

  1. Triste e lindo!!!Deixa-a ficar no peito o tempo necessário, mas nunca toda a vida. Chegará uma hora em que terá de mandá-la embora, ou substituí-la! Te amo!! Sol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que sim, Sol. Obrigada pela amizade.
      Eu também amo você. Bjs

      Excluir
  2. Lidi,

    gosto da dor como ela aparece na sua escrita.
    Gosto de ver o fruto maduro da forma poética que você dá aos vários modos de sentir.
    Só espero que esta dor atravessando o peito seja mais do eu lírico e que você esteja com as portas abertas para a alegria que você tanto merece.
    Fico (sempre) feliz de fazer parte da sua vida.


    Beijos, com carinho,

    Li

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eliana, admiro e gosto muito de você. Saiba disso.
      Obrigada pelas palavras. Bjs

      Excluir
  3. O amor tem dessas dores. O próprio amor há de curá-las. bj Chorik

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, amigo Chorik.
      E continue orando por mim. Bjs

      Excluir
  4. Que a poesia vença a dor, Lidi, e possa lhe trazer só alegrias. Bjos

    ResponderExcluir
  5. Dor ignora cenário, ignora contexto, ignora pessoas.
    Dor escolhe e como demora para ir embora.
    Bonito, Lidi.
    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bonito foi o seu comentário, Bípede.
      Sim, a dor ignora tudo. Bjs

      Excluir
  6. Não é apenas o sol, Lidi. A dor também se põe, ainda que volte com a primeira luz da manhã.
    Abraços,
    José Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom te ler por aqui, José Carlos.
      Estava com saudades.

      Excluir
  7. "É a idade", alguém deve ter dito.

    ResponderExcluir